Política

Juiz da ONU ficou horrorizado com os desembagrinhos

Moro grampeou Lula, deu à Globo e continuou lá, “julgando”…

Representante da ONU no julgamento ficou horrorizado com o que presenciou!

– “Uma corte de apelação é uma situação em que três juízes escutam os argumentos sobre o processo de um primeiro juiz estar certo ou não. Os juízes hoje falaram cinco horas lendo em um script. Eles tinham a decisão escrita antes de ouvir qualquer argumento”

– “Nunca escutaram, então isso não é uma sessão justa, não é uma consideração apropriada do caso”

– “Estava lá na sala e vi, o promotor-chefe do caso sentado ao lado do relator. Fez seu almoço ao lado dos juízes e, depois, ainda teve conversas particulares com eles. Isso é uma postura totalmente parcial, isso simplesmente não pode acontecer numa corte”

– “Aqui no Brasil vocês têm um juiz que investiga o caso, define grampos e ações de investigação, para depois também julgar a pessoa no tribunal. Isso é considerado inacreditável na Europa. Impossível, pois isso tira o direito mais importante de quem está se defendendo: ter um juiz imparcial no seu caso.”

– “O juiz Moro atuou com pré-julgamento, pois ele foi o juiz de investigação de Lula. Ele demonizou Lula, contribuiu para filmes e livros que difamaram o ex-presidente e encorajou o público a apoiar sua decisão. Moro jamais poderia se comportar assim na Europa”

– “Depois, divulgou para a imprensa áudios capturados de forma irregular de Lula com a ex-presidente Dilma Rousseff. Pediu desculpas, mas imediatamente deveria ter sido retirado do caso.”

– “Tenho experiência com casos de corrupção e, aqui nesta sessão, não vi evidências de corrupção. Foi uma experiência triste sobre o sistema judiciário brasileiro.”

Geoffrey Robertson
Advogado australiano e britânico e membro da Organização das Nações Unidas

Fonte: Conversa Afiada

Comentários

Comentários

Mostre mais

Artigos relacionados

Close

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios