Brasil, país grampeado. O que podemos fazer?

Por Actantes

 

Encontro debate amanhã, em São Paulo, projeto que ameça calar críticas feitas aos politicos na internet — e escancarar dados privados de quem navega na rede. Detalhe: ainda é possível reagir…

 

Estamos todos reféns dos interesses obscuros que pautam o Congresso Nacional. E a cada dia que termina, vamos descobrindo um pouco mais que, para eles, não existe a expressão “ir longe demais”.

No meio das tantas leis obscuras que transitam em silêncio nas comissões do Congresso Nacional, destaca-se o PL 215. Esta peça legislativa tem o poder de silenciar as críticas contra figuras controversas da nossa política. Ao mesmo, torna públicas informações de importância equivalente ao sigilo bancário e telefônico de cada internauta brasileiro, tornando as nossas intimidades um livro aberto.

12009596_1639875369628006_1537992504290362669_n

Mas não se engane! Não é apenas mero controle — é também dinheiro.

Controle e vigilância são um negócio. Mais perigoso do que o PL 215 sozinho é o conjunto de iniciativas que caminham em paralelo a ele. Não é apenas a obra de certos políticos hipócritas e extremistas, mas um grande teatro corporativo que tem muito a lucrar com essas transformações e que está disposto a financiar o que for necessário para alcançar seus objetivos.

Na reta final do Ciclo CriptoSampa , uma aula pública especial discutirá o panorama, as consequências — e, em especial, as medidas de resistência possíveis para a sociedade civil — contra o avanço da censura e da vigilância em massa na internet do Brasil.

Fonte: http://outraspalavras.net/blog/

Publicado por

Joelson Ribeiro Macêdo

Estudou Geografia na UCSAL, Agente Político, militante do PCdoB, sindicalista e ex-secretário Municipal de Esporte e Lazer de Camaçari - Bahia. Conselheiro da Cidade do Saber e Assessor do Executivo Municipal. Filho de Camaçari, apaixonado pela minha cidade! "De bem com a VIDA"

Deixe uma resposta